Blogs : CBDN

Big thumb logo cbdn

Rumos de snowboard brasileiro

Por CBDN Confederação Brasileira De Desportos Na Neve
6 meses Ago
Marcações: opinião, cbdn

Apenas para deixar detalhado alguns pontos, a CBDN – Confederação Brasileira de Desportos na Neve é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que é filiada ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB), à Federação Internacional de Ski (FIS), à Internacional Biathlon Union (IBU) e parceira do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), é a entidade nacional de administração dos esportes olímpicos e paralímpicos de neve no Brasil. Assim, o principal objetivo da entidade é desenvolver as modalidades Olímpicas e Paralímpicas de Neve no Brasil, entre eles, o Snowboard.

Qual deveria ser o foco primário das instituicoes publicas em relação a snowboard brasileiro?

A CBDN hoje é uma organização que se relaciona com uma serie entidades e outras organizações que fazem parte do sistema esportivo do Brasil, além de patrocinadores, fornecedores, atletas, interessados nas modalidades, praticantes em geral, imprensa, entre outros. Assim, a entidade precisa tentar atender os interesses de um grande número de partes interessadas (stakeholders).

Atualmente, o financiamento da entidade, é majoritariamente de fontes públicas através do Comite Olímpico do Brasil e Comite Paralimpico Brasileiro pela Lei Agnelo/Piva que destina recursos da Loteria Federal para o esporte e do Ministério do Esporte, através de um projeto Olímpico. Essas três entidades têm como interesse principal o desenvolvimento do esporte de alto rendimento visando classificação e resultados nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Por isso, o investimento da CBDN tem sido focado em atender esses objetivos.

Nessa lógica, desenvolvemos um planejamento de longo prazo que mapeou a competitividade e viabilidade de desenvolvimento em todas as modalidades de neve, apontando as melhores oportunidades para alcançar resultados sistemáticos nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Ao todo foram mais de 15 meses de trabalho, embasado por mais de 300 artigos e diversos livros, onde analisamos a performance de mais de 90.000 atletas no mundo inteiro.

Como são os principais financiadores da entidade, o foco de atenção e atividades acaba sendo para atender os objetivos desses financiadores.

Snowboard pro e amador no Brasil e o papel da cbdn em promoção desse último

Apesar de ser uma modalidade relativamente “nova”, o Snowboard tem crescido muito tanto no cenário brasileiro quanto mundial. Para se ter uma ideia, o número de atletas no ranking mundial de Snowboard, subiu de 2500 em 2012, para 3400 em 2016, um aumento de quase 50% em 1 ciclo Olímpico. Significa também que a competitividade do esporte está aumentando. O nível técnico dos atletas aumenta constantemente e diversos especialistas internacionais acreditam que isso é apenas o começo, principalmente para as provas de freestyle, slopestyle, big air e halfpipe.

No Brasil, o Snowboard parece crescer com bastante velocidade, em pesquisas informais, os principais resorts da América do Sul que concentram os brasileiros nas férias reportam um crescimento constante de praticantes de snowboard.

A CBDN tem como objetivo o desenvolvimento e promoção do esporte como um todo, mas especialmente o alto rendimento (esporte de competição em alto nível). Nos últimos anos, o foco foi maior no desenvolvimento de atletas que tenham potencial de classificação Olímpico e Paralímpico, principalmente pelos objetivos dos principais financiadores da entidade.

Atualmente, o Brasil conta com grande prestigio nos principais fóruns de decisão do Snowboard, onde é membro do Comite de Snowboard na FIS, além de presidir o comitê de regras e ser vice-presidente da corte de apelação da modalidade, atuando ativamente no desenvolvimento do snowboard no cenário internacional.

Isso não significa que o Snowboard amador não seja importante, muito pelo contrário. Atletas amadores e praticantes em geral são muito importantes para qualquer esporte por promoverem o crescimento das modalidades.

Temos realizado anualmente um campeonato amador de Snowboard, normalmente com uma prova de freestyle (Slopestyle ou big air), uma prova alpina (slalom gigante) e um snowboard cross, com nível tecnico bastante desafiador para atletas amadores. Ao todo, mais de 300 participantes já competiram em nossos eventos amadores.

Adicionalmente, o Brasil foi o país que liderou a criação da categoria máster em provas de snowboard internacionais, sendo hoje um dos poucos países que organiza sistematicamente provas nessa categoria.

Além disso, desenvolvemos em parceria com o Ski Mountain Park um centro de treinamento de Snowboard, que hoje está sendo utilizado prioritariamente por atletas das equipes brasileiras de alto rendimento. Temos todo interesse em encontrar um formato para que possamos estender esse uso a todos os atletas amadores da modalidade, só precisamos encontra juntos a melhor forma.

E ainda temos diversas outras ideias para o desenvolvimento, e tenho certeza que podemos fazer ainda mais. Claro que temos que lidar com uma realidade de recursos humanos e financeiros bastante escassos, tendo que priorizar o tempo todo os projetos e atividades da entidade, e como em qualquer lugar, o foco sempre acaba sendo os objetivos de quem financia a organização. Não que isso seja desculpa, sempre é possível fazer mais e melhor para promover o esporte como um todo e realmente engajar a comunidade do Snowboard brasileiro. Em diversas conversas tem surgido boas ideias de como podemos aumentar as atividades nessa área.

Recentemente iniciamos conversas e estudos para ver como podemos melhorar a promoção do esporte amador, crescimento e engajamento da comunidade, onde estamos totalmente abertos para ouvir críticas, sugestões e propostas que possam ser amplamente discutidas e debatidas em prol do esporte.

Queremos criar um novo tipo de associação para nos relacionar melhor e mais constantemente com esse grupo e tentar satisfazer de forma mais eficiente os desejos e necessidades.

Possibilidades (e necessidades?) de promover snowboard com dinheiro publico num país tropical

O esporte de alto rendimento é amplamente financiado com recursos públicos no mundo todo, e normalmente os objetivos dos países estão relacionados com a promoção da imagem do país no cenário internacional e com a criação de ídolos e modelos que influenciam as pessoas a praticarem esporte e terem hábitos de vida mais saudável, que leva a redução de custos de saúde para o país e uma melhor qualidade de vida para as pessoas.

Assim, os investimentos públicos no esporte, e em especial nas entidades que compõe o sistema esportivo brasileiro, já vem com esse “carimbo” geral, e com um “carimbo” específico do Projeto aprovado, seja na Lei Agnelo Piva, Convênios, Lei de Incentivo ao esporte, entre outros. Ou seja, todo financiamento público recebido tem uma finalidade extremamente específica e só podem ser utilizados da forma previamente aprovada, e que normalmente está relacionada ao desenvolvimento do esporte de alto rendimento.

Uma vez que o financiamento público que a CBDN recebe está direcionado ao esporte de alto rendimento, a promoção do Snowboard como um todo e do Snowboard amador em específico, precisa ser desenvolvido junto à outras fontes de financiamento como patrocínios, eventos, projetos comerciais, entre outros, mas existe aí uma importante janela de oportunidade para alinhamento de interesses entre os riders e potenciais patrocinadores para atrair financiamento privado para esse sistema.

Temos uma série de limitações e restrições, não só orçamentária, mas também de recursos humanos e físicos, mas temos muita vontade e energia para continuar trabalhando dia e noite pelos esportes de neve. Agradeço muito a oportunidade e te parabenizo pela iniciativa de abrir esse canal de diálogo. Com certeza precisamos de toda ajuda possível para continuar e melhorar as atividades que já desenvolvemos e desenvolver aquelas que estamos em falta.

sobre autor

CBDN

CBDN Confederação Brasileira De Desportos Na Neve

O papel principal da Confederação Brasileira De Desportos Na Neve (CBDN), que atua sobre este nome desde 1995, é representar o Brasil em todos os eventos internacionais de esportes de neve – copas mundiais, jogos olímpicos. Assim, ela é voltada para atletas profissionais, e da todo o suporte para continuar lendo

Faça login para poder editar.